Está aqui

O sitio apresenta-se com uma construção existente com largos anos e que
constituiu à largos anos o local de habitação dos requerentes.
Tinha à altura um terreno bem mais basto pois deste fazia parte o cedido
para arruamento, dai existir uma grande relação de afecto e afectos com o
referido terreno, de onde se tem imagens da juventude e memórias de
familiares que muito influenciam a relação com o sítio.
Além do já referido estamos actualmente perante um terreno de gaveto, que
após a cedência perdeu uma área considerável de terreno, mas é com esta
realidade que temos que lidar.
Estamos entre as ruas de Eça de Queiroz e a rua do Caçoilito.

Estamos entre as ruas de Eça de Queiroz e a rua do Caçoilito, da envolvente
a norte estão sobretudo construções com a idade superior a 30 anos e a
norte predominam construções recentes de onde se retirou o alinhamento para
a actual construção.
A família à muito emigrada na Venezuela e que a persistência e trabalho
terminou por dar um sucesso total e absoluto profissionalmente, apesar disso
a actual situação político-social, tem deixado os diferentes constituintes
da mesmos apreensivos em relação à realidade da Venezuela, obrigou a
colocar a hipótese de se radicarem definitivamente em Portugal e em
particular no local objecto do presente projecto de arquitectura.

Curiosamente o sul apresenta-se num dos lados que coincide com o arruamento e
que faz uma das faces do gaveto, e ainda bem pois facilitou-nos na
concepção da proposta de arquitectura que aqui deixa-mos à consideração,
e que também vai ser fruto da obra real.
Do programa muito peculiar e retirado das vivências da Venezuela, também
assimilados pelos nossos comentários e interpretações da, e sobre a
organização espacial aqui em analise, deu a síntese do existente em
planta, resultando num espaço tipo “open-space” articulado por
“caixas” módulos construtivos que separam e organizam