Está aqui

Alguns autores idêntificam esta fábrica , como sendo a fábrica do Côjo(
), e apenas se tem conhecimento, que na fase final da sua existência
produziu pequenas esculturas de barro vermelho.( )
A data em que surgiu, leva-me a levantar a hipótese de que essa fábrica ,
surge englobada nas reformas do Marquês de Pombal.
O facto de se situar num barreiro, e de na região não existir pedra para a
construção de edificíos, leva-me a supor que se terá destinado para a
produção de tijolo. Além disso, alguns escritos referem que a cidade era
predominantemente constituida por edifícios construidos em tijolo( ).
A fábrica de louça da Fonte Nova começou a laborar em 1882, devendo o seu
nome a uma Fonte existente no local.
Produziu azulejos, nomeadamente os existentes nas casas de Arte Nova situadas
frente ao canal central, e na Igreja da Misericórdia bem como entre muitos
exemplos que felizmente ainda se encontram entre nós.