Está aqui

Neste caso iniciou-se o processo com a visita dos futuros donos de obra com a
pretensão de adquirir casa a promotores, de todas as visitas que realizaram
constataram que nos casos onde existia alguma afinidade com as soluções o
projectista era sempre o mesmo este escritório de arquitectura.
Como em nenhum caso por motivos de exigência própria do agregado familiar
encontraram uma solução que lhes agradasse, contactaram este escritório de
arquitectura para os ajudar desde o inicio a traçar e escolher o terreno e o
desenho da habitação.
Das hipóteses colocadas na mesa fomos analisando e desenhando as possíveis
hipóteses, além do desenho e da solução em si, teve-se em conta as
vivências actuais e futuras, como seja por exemplo o que acontece por
exemplo com os filhos, convém analisar sempre os equipamentos existentes na
envolvente, como por exemplo distâncias de uma pré-escola, de uma cresce,
de escola primária, do secundário, e de todos os restantes equipamentos
como sejam ainda o café a pastelaria, o hiper-mercado ou mini mercado, o
médico, os transportes etc.
A análise passou sempre por isso, o realismo, e o conforto da vivência do
dia-a-dia. O terreno escolhido demorou a concretizar o projecto pois, teve
que se esperar pela aprovação do PU – plano de urbanização da Cidade de
Aveiro, após tal ter sucedido, foi necessário provar que a envolvente
próxima tinha predominantemente vãos abertos com a distância de 3 metros
do vizinho, tal obrigou a um levantamento alargado da envolvente quer em
termos topográficos quer em termos fotográficos. Finalmente e após muito
esforço na câmara municipal de Aveiro, foi possível, obter a aprovação
da viabilidade de construção.
O terreno escolhido situa-se em Aradas no Carocho, Aradas, Aveiro num local
onde se interceptam diversos arruamentos, e o terreno com o logradouro a sul
e que é fantástico, tinha a forma de um bacalhau, com frente ampla que
diminui a sul e a tardoz do terreno mas que apresente na ligação com o
arruamento uma forma de triângulo muito agudo como se fosse uma “faca”
muito aguda.
Além desse facto foi, preponderante a analise feita com os requerentes sobre
os espaços fundamentais da habitação, nomeadamente sobre a noção e
consciência das áreas fundamentais, para a vivência do dia-a-dia.
Assim sendo e com noção dos espaços devidamente aferida, partiu-se para o
projecto.