Está aqui

os quartos em forma de bateria servidos por dois espaços de distribuição em hall central e com luz natural controlada pelo tamanho exiguo dos lanternins "abre" quando se chega aos quartos todos generosamente virados a sul . No exterior temos um espaço amplo para estacionamento esporádico de viaturas o que dá ao logradouro frontal um aspecto de "mini praça". O estacionamento automóvel é feito na frente do terreno dentro do espaço construido, sendo amplo e os percursos para interior provocam um atravessamento gradual pelos espaços de serviço até se chegar ao jardim interior (espaço surpresa e gerador de toda a construção como se de uma homenagem à natureza se tratasse.

Desprezou-se a colocação convencional no centro do terreno relvado, optando-se por uma planta em l parta conformar um jardim útil. A construção foi colocada no meio do terreno, sendo as traseiras viradas para o lado da rua. no centro da planta instalou-se a cozinha espaço charneira designado como centro de trabalho onde se comanda a casa como se estivesse na ponte de um navio.

Páteo interior da habitação, com amplo vão e pala para protecção dos elementos. Este páteo fecha-se em "L" com a finalidade de potênciar um espaço resguardado do exterior . A planta em "L" organizada em redor do espaço que aqui se torna vital - o jardim interior - é discretamente secundarizada pela cozinha que se "esconde" para dar visibilidade à sala que confronta directamente com o sul e recebe o sol por amplas vidraças.

No piso superior situa-se sala ampla com vistas para poente, o uso deste espaço pretende ser multifacetado e adaptando-se às diferentes necessidades que irão surgir ao longo dos tempos.

A sala de amplas dimensões tem relação franca com o logradouro interior do terreno, e voltado a sul. Por sua vez , a ligação entre a sala e cozinha é também directa facilitando a organização do dia-a-dia.

Encontra-se na fase final de construçãoa habitação situada na rua do pinhal , Oliveirinha,Aveiro. Trata-se de uma casa onde práticamente todo o programa da habitação se desenrola no piso terreo. A articulação entre os diferentes espaços é realizado por um jardim interior a céu aberto.

A posição estratégica de Aveiro e de toda a região envolvente, de grande centralidade em relação ao Pais faz com que o poder central escolha Aveiro para a realização de um Plano Director . Há a consciência de que as tão apregoadas potencialidades de nada servem se a estrutura urbana da cidade não for devidamente modernizada. Embora seja uma decisão do Poder Central, a dinâmica dos políticos... . Cozinha do lote 1 da Quinta Da Luz, estrada Aveiro Cantanhede próximo da rotundo de ligação às autoestradas.

É assim que o Arquitecto Françês Roberto Auzelle, prestigiado urbanista a nível mundial, vai orientar um gabinete de urbanização municipal, após ter concluído com êxito, o Plano Director da Cidade do Porto . Impressiona a rapidez com que o plano foi feito pois, iniciado em 1 de Julho de 1962 foi apresentado ao publico em 28 de Junho de 1963. Desta equipa fazia parte o Arquitecto José Semide, fiel seguidor de Auzelle, que após conclusão do Plano Director permaneceu no Município, para melhor ... Quinta Da Luz foto de pormenor exterior

O Plano Director é apresentado num livro de tamanho A3 , dividido em sete capítulos.. Aposta fortemente no desenho, como meio de analise e de comunicação das soluções preconizadas. É feito um levantamento da cidade, à escala 1/10000 que vai servir de base a todo o plano. Em cada página são apresentados os desenhos com um pequeno texto de analise seguido de síntese. Os capítulos estão assim distribuídos :. foto interior da sala e escada com jardim interior, Quinta Da Luz lote 1.

O Plano vai ter como aposta principal , a ria e o Porto Comercial, como meios fundamentais para desenvolver o Turismo e a indústria. Quinta da Luz, foto exterior. A Quinta da Luz situa-se entre a estrada Aveiro Cantanhede próximo da rotunda de ligação às Auto estradas e próximo também da estação da Luz.

Páginas